Entrevista completa da Demi Lovato para a revista "People"







 


"Estou lutando TODO DIA para estar saudável"


Após três meses em tratamento para distúrbios alimentares e automutilação, a estrela adolescente compartilha seu emocionante caminho até a recuperação e revela por que ela está indo embora do Disney Channel.


Quando a estrela do Disney Channel, Demi Lovato se internou na Timberline Knolls, um centro de tratamento próximo a Chicago no dia 30 de outubro, ela não sabia o que esperar. Depois de dizer tchau a sua mãe a ao seu padrasto, Dianna e Eddie De La Garza, Demi nos contou o que aconteceu: "Eu entrei e vi imediatamente 15 garotas. Elas disseram 'Oi' pra mim e eu vi algumas delas sussurrando, o que instantâneamente me fez se sentir desconfortável. Mas uma semana depois, todas estavam tipo, 'Não nos importamos com quem você é. Nós achamos tão corajoso você ter vindo para cá."


Agora, Lovato de 18 anos, está usando sua coragem para o próximo nível: Na seguinte entrevista detalhada, - a paciente de três meses de tratamento em um centro que é especializado em ajudar mulheres com transtornos alimentares e de humor - a cantora e atriz está falando abertamente sobre sua luta de longa data contra a anorexia e a bulimia.


"Meus transtornos alimentares arruinaram a minha vida", ela disse enquanto ela fala e se atrapalha ao tossir na sua própria casinha onde vive sozinha e que fica fora de Los Angeles. – Na casa principal, no mesmo terreno, vivem seus pais e suas irmãs, Dallas Lovato de 23 anos e a estrela de Desperate Housewives, Madison De La Garza de 9. (Lovato está afastada de seu pai biológico). – "Eu pensei que eu poderia controlá-lo, mas eu não podia", disse Lovato, que também procurou ajuda para o hábito de se cortar, uma forma de automutilação, "eu acabei em tratamento no momento mais inoportuno da minha vida."


Na verdade, Demi Lovato estava na mesma correria da fama que algumas queridinhas da Disney, como Miley Cyrus e Selena Gomez: No Outono passado, Lovato estava estrelando a sua própria série no Disney Channel, "Sonny With a Chance" e embarcou na etapa sul-americana de uma turnê mundial com os Jonas Brothers (na época, ela e Joe Jonas haviam terminado um relacionamento recentemente). Mas sua aparentemente encantada vida chegou ao fim quando ela virou manchete ao procurar tratamento após agredir sua dançarina, Alex Welch após um show na Colômbia em Outubro de 2010.


"Os tablóides estão sempre à espera do próximo trem desgovernado, e eu sabia que eles me tinham como um desses", disse Lovato. "Na realidade, eu sou uma adolescente com problemas reais, e eu precisei resolvê-los".


Desde que completou sua estadia na Timberline Knolls no dia 27 de Janeiro, Lovato tem estado reconstruindo lentamente sua vida em Los Angeles, onde ela continua trabalhando com um terapeuta, um nutricionista e um conselheiro.


"Demi tem melhorado tanto", disse seu padrasto, Eddie. "Essa jornada tem sido muito difícil." Mas não importa o quão difícil ela fique, "eu estou determinada a lutar contra isso", disse Lovato, que também espera que ao se abrir sobre o seu "momento mais obscuro", ela consiga ajudar a outras pessoas com problemas semelhantes. "Eu nunca estive mais tranquila ou feliz na minha vida. O importante agora é ajudar aos outros a chegarem a este lugar.” 


Suas tatuagens: Eu escrevi "Stay Strong" então eu não podia me cortar ", diz a cantora, que também tatuou um coração no pulso direito, como um lembrete do apoio do seus fãs.

People pergunta, Demi Lovato responde:


PEOPLE: O que você lembra da noite em que você agrediu Alex Welch?
DEMI: “Eu estava louca. Estava machucada. Eu apenas explodi. Tudo acabou acumulando até chegar neste ponto, e eu descontei em alguém que era minha amiga. É normal alguém ter um colapso, mas o que não é normal, é bater em alguém. Me senti horrível.”


P: Você que decidiu procurar tratamento?
D: "Sim e não. Eu voei de volta para os Estados Unidos e pensei que estivéssemos indo para Los Angeles. Meus pais foram como, 'Não, você está indo para Dallas. Nós estamos com o dono de um centro de tratamento esperando pra falar com você. Se você quiser, ele vai te levar para Chicago'. Eu sabia que mesmo que eu não quisesse ir, eu tinha que fazer isso por mim mesma."


P: Olhando para trás, quando você começou a se preocupar com seu peso?
D: “Aos 12 anos, eu sofri bullying na escola. As garotas me chamavam de gorda, então eu pensava, ‘Essa é a razão pela qual eu não tenho amigos’. Então eu parei de comer. Fiquei muito preocupada com o peso e perdi 13,5kg. Estava com 43kg. (Ela tem 1,57m de altura).


P: Você tentou buscar ajuda?
D: “Sim, nós colocamos um curativo nisso. Eu trabalhei com um tutor. Eu achava que era o suficiente, então todos também achavam que era. Na verdade, eu ainda fazia apenas uma refeição por dia... Quando eu tinha quase 15 anos, fazia apenas 2 refeições por semana, mas eu não estava mais perdendo peso porque meu corpo tinha se adaptado a isso. Então eu tentei laxantes, jejuns, nada estava dando resultados. Eu decidi que talvez eu devesse começar a vomitar. No meu pior momento, eu estava fazendo isso cinco vezes por dia. Eu vomitei tanto e tanto, que era só sangue no banheiro".


P: Sua bulimia começou aos 15 anos, na época quando você filmou "Camp Rock". Você sentiu pressão para ter uma determinada imagem na época?
D: “Da parte do Disney Channel, ninguém disse, 'Perca peso'. Eles nunca me pressionaram. Os holofotes não causaram isso. Apenas contribuíram um pouco. Eu acessava blogs e lia comentários desagradáveis".


P: O que voce fazia para esconder que não estava se alimentando?
D: “Eu me mantia realmente ocupada. No horário de almoço no set de 'Sonny With a Chance', ao invés de comer, eu tirava cochilos ou então falava, 'Eu tenho que fazer minhas unhas!' Eu também saia com meus amigos mais do que o normal.  É por isso que hoje eu digo aos meus pais para prestarem atenção: Se eu realmente não estou em casa, me pergunte o que eu estou fazendo, porque provavelmente há alguma coisa acontecendo.”


P: Você também se cortava secretamente. Quando as fotos mostrando cicatrizes em seus pulsos em 2008 surgiram, seus representantes disseram que elas foram causadas por pulseiras. Então por que você não esclareceu isso?
D: “Eu não estava preparada, porque se automultilar é um assunto difícil de falar... Eu vi na TV e eu quis saber como iria me sentir. Foi puramente por curiosidade. Mas mais tarde, para mim, foi uma maneira de aliviar a pressão quando eu estava estressada e tinha ansiedade. Quando alguém os via, era terrível, então comecei a fazê-los em áreas onde ninguém conseguia ver”.


P: Você estava abusando de drogas ou álcool?
D: "Eu estaria mentindo se eu dissesse que nunca toquei em nada. Felizmente, nunca cheguei ao ponto de buscar tratamento para isso".


P: Você estava lidando com outros problemas?
D: “Eu venho lutando contra a depressão desde que eu era pequena. Eu nunca tinha descoberto que era bipolar até ir para o centro de tratamento [o transtorno bipolar causa dramáticas e às vezes, violentas oscilações de humor]. No começo eu estava tipo, 'O que isso significa?' Mas olhando para trás, faz sentido. Houve momentos em que eu estava tão louca que eu estava escrevendo sete canções em uma noite... é por isso que eu não estava feliz quando tudo na minha vida estava ótimo. Estou tratando-o com medicação e terapia.”


P: O que foi o tratamento para você?
D: “Eu trabalhei mais duro nesses últimos três meses do que eu jamais trabalhei na minha vida. Basicamente, passei por horas de terapia todo dia. Eu não podia usar meu próprio banheiro sozinha. Nós não éramos autorizadas a termos giletes. Eu não tinha internet. Tínhamos alguns momentos para usar o telefone, os quais eram muito rigorosos. Era uma batalha, mas eu fui até o fim.”


P: Seus amigos procuraram por você?
D: “Selena [Gomez] e eu nos reconciliamos na primeira semana. Nós não conversávamos fazia um bom tempo. Eu assumo a culpa, eu sinto como se isso fosse por causa da maneira que eu estava agindo. Ela me ligou, e era ela quem estava chorando. E eu dizia: ‘Selena, eu estou em tratamento. Eu sou a única que deveria estar chorando.’ Daí no fim da conversa, nós duas estávamos rindo. Ela continuou lá como um apoio. 
"Se você se olha no espelho, e parece saudável, é isso o que realmente importa"

Olhando para trás com... Demi Lovato

1999
"Quando eu estava em 'Barney & Friends', eu comia compulsivamente. Eu assava biscoitos e comia a panela inteira. Eu era gordinha, mas não obesa", disse Lovato.

Junho de 2008
"Eu estaria mentindo se eu dissesse que não senti nenhuma pressão, porque eu era uma jovem garota no centro das atenções", admite Lovato, cuja carreira deslanchou depois da sua estréia no Disney Channel em “Camp Rock”, co-estrelando com Joe Jonas.

Outubro de 2008
Depois das fotos revelando as cicatrizes em seus pulsos, "Eu estava com medo do que as pessoas iriam pensar." Ao invés dos cortes, as marcas foram atribuídas a pulseiras de borracha.

Maio de 2010
"Estou sinceramente arrependida", disse Lovato sobre ter batido na dancarina Alex Welch (na foto à direita, com Lovato e Joe Jonas em NY).

Dezembro de 2010
"O Natal foi o mais difícil, pois eu sabia que a minha irmãzinha não estava tendo o Natal que ela merecia", disse Lovato (que ganhou a noite livre para passar o feriado com sua família).


Creditos:DemiBrasil


Eu confesso que fiquei muito triste com a saida da Demi do Sonny With A Chance, mas se é o melhor pra ela ficar longe desse tipo de midia, eu apoio, só quero que ela fique bem, eu chorei tanto ao ler essa entrevista, nem consigo imaginar tudo isso que ela passou, é nessas horas que vemos que são nossos verdadeiros amigos, e verdadeiros fãs (nós).

Beijonas